Tecnologia de impressão sob medida para as latinhas

Dry Offset tem exclusividade de mercado desde a fabricação da primeira lata de alumínio para bebidas, em 1963 

A impressão de rótulo em toda superfície cilíndrica, com cores variadas e tintas especiais, faz da lata de alumínio para bebidas uma embalagem que alia criação de design customizado e produção em grande escala. Diferenciais alcançados através do sistema de impressão Dry Offset – Rotativo – Indireto.

Antes de 1963, quando todas as latas para bebidas ainda eram fabricadas com folha de flandres (aço), a impressão acontecia sobre a folha de metal plana, e somente depois a lata era formatada. A partir da produção das primeiras latinhas de alumínio, pela Reynolds Metals Co., nos Estados Unidos, é que o sistema Dry offset foi desenvolvido, permitindo a impressão de todas as cores simultaneamente, em um único giro de 360ᵒ, com  aumento de velocidade e melhoria de qualidade.

“A lata de alumínio para bebidas é impressa em formato de copo – não em uma chapa de metal plana. Essa característica limita bastante as tecnologias de impressão, já que todos ou a maioria dos equipamentos, como os de Flexografia, desenvolvidos e usados atualmente, consideram a embalagem plana”, explica João André Villas-Boas, supervisor de Desenvolvimento de Rótulos da fabricante de latas de alumínio Ball.

“Apenas um equipamento imprime mais de 2 mil latas por minuto, em um giro de 360ᵒ”

O aperfeiçoamento dos equipamentos ao longo dos anos, com melhoria de qualidade e principalmente velocidade, permite que a impressão da lata de alumínio seja uma referência em relação a produção em escala, sendo que um único equipamento chega a imprimir entre 2 mil a 2,5 mil latinhas por minuto, para atender uma produção mundial que ultrapassa 200 bilhões de unidades/ano.

Além desse diferencial produtivo, as inovações de aplicação de efeitos especiais são contínuas, como explica o supervisor da Ball: “Trabalhamos com impressão em verniz fosco, para dar a impressão de que a lata está gelada na gôndola; verniz táctil, que confere efeito especial ao toque em função de rugosidade em determinada área da lata; tinta UV, de modo que a lata brilhe no escuro quando exposta à luz ultravioleta; tinta termo crômica, que muda de cor quando a bebida fica gelada e pronta para o consumo; high definition, oferecendo impressão em alta qualidade fotográfica em toda a área externa da embalagem; e DynamarkTM, que surgiu no Brasil e é a impressão de múltiplas artes por palete de lata”.

Para Villas-Boas, o domínio da  tecnologia Dry Offset na impressão das latinhas é um desafio para os fabricantes de equipamentos de impressão, já que exige o desenvolvimento de um sistema que substitua o atual com o mesmo nível de qualidade e, principalmente, alta capacidade de produção.

Um comentário sobre “Tecnologia de impressão sob medida para as latinhas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *