Varejo deve aliar atendimento de qualidade à tecnologia

Em lojas físicas, consumidor brasileiro valoriza agilidade e vendedores bem preparados

Praticidade e conforto são os diferenciais esperados pelos brasileiros nos pontos de venda. Os consumidores estão mais exigentes com os serviços prestados pelas lojas físicas, segundo a pesquisa Global Consumer Insights 2019, produzida pela PwC. O levantamento ouviu 21 mil consumidores em 27 países, ao longo de 2018.

No Brasil, a pesquisa aponta que 58% querem usar métodos de pagamento mais rápidos e fáceis para reduzir filas.  Cerca de 54% dão importância a vendedores com profundo conhecimento dos produtos. Outros 43%  disseram que ao visitar uma loja física é importante que ela disponibilize internet rápida e de fácil acesso.

“Isso mostra que empresas em atuação – ou que querem investir no Brasil – devem aliar a experiência de compras à tecnologia e à qualidade do atendimento. No Brasil, temos diversos casos de varejistas que estão caminhando neste sentido, implementando, por exemplo, chatbots que auxiliam, via inteligência artificial, a jornada online de compras de seus consumidores”, afirma o Sócio da PwC Brasil e Líder de Mercados de Consumos, Ricardo Neves.

Arte na Lata

Prêmio Novelis incentiva novos projetos de embalagens de alumínio que priorizam a sustentabilidade

A lata de alumínio para bebidas favorece a aplicação de novas tecnologias capazes de agregar valor à embalagem, como a realidade aumentada, que permite a interatividade do consumidor. O uso dessa inovação foi destaque no Prêmio Novelis de Sustentabilidade, na categoria Arte na Lata, concedido ao projeto Chá Mego, de autoria de Thais Helena Behar, estudante do Instituto Europeo di Design.

“A realidade aumentada permite integrar os mundos virtual e real. Através dessa tecnologia é possível explorar áreas de informação, conseguindo uma maior conexão e interação com o consumidor”, explica Behar.

img-arte-na-lata-03

Na embalagem, criada pela estudante para um chá sabor laranja a partir do tema Brasil Sustentável, com o uso de um aplicativo e uma câmera de celular, o consumidor tem acesso a informações sobre o produto e outras que o remetem ao universo da sustentabilidade. Basta baixar o aplicativo Bipper e focar a câmera nas diferentes imagens impressas na lata.
Ao visualizar o símbolo de reciclagem, o consumidor recebe informações sobre o processo de reciclagem do alumínio. A ilustração de flor de laranjeira remete a dados sobre o chá e seus benefícios. A imagem do pássaro Mariquita, presente em regiões de plantação de laranja no Brasil, transporta o consumidor a uma página da internet que traz comentários sobre o pássaro e preservação ambiental. A imagem de uma nota musical ainda dá acesso ao canto do pássaro e ao jingle do produto.

img-arte-na-lata-04
O Prêmio Novelis de Sustentabilidade reuniu 99 trabalhos de todas as regiões do País. Os projetos inscritos na categoria Arte na Lata foram avaliados sob a ótica de critérios estabelecidos com base nas premissas do prêmio, cujo principal objetivo é reconhecer ideias e/ou projetos inovadores sobre as temáticas propostas, segundo Eunice Lima, diretora de Comunicação e Relações Governamentais da Novelis.

A iniciativa terá continuidade, segundo a diretora, porque vai ao encontro da política da empresa, que “acredita no poder de transformação das ideias e das práticas sustentáveis”, afirma Eunice Lima.

Aliança de tradição

Há 60 anos, a embalagem de alumínio acompanha a liderança do Polenguinho no mercado de queijo snack

As propriedades do alumínio fazem do uso do metal em embalagens de queijos uma tradição global de mercado. Produtos altamente sensíveis ao contato com o oxigênio, os diferentes tipos de queijos, como os processados, camembert, brie e gorgonzola, recebem embalagens produzidas com folhas de alumínio para impedir o comprometimento de suas qualidades de aroma e sabor e de seu shelf life.

No mercado de queijos fundidos, a Polenghi, empresa do Grupo Soparind Bongrain, líder mundial de especialidades queijeiras, optou em 1955 pela folha de alumínio para embalar o tradicional Polenguinho. E há 60 anos mantém o mesmo tipo de embalagem, inclusive nas novas linhas Light, Requeijão, Cheddar, Gorgonzola e Gruyère.

O Polenguinho dispensa refrigeração e tem um shelf life de 210 dias, e conta com a folha de alumínio para manter as características sensoriais do produto. De acordo com a área de Comunicação da Polenghi, a empresa adota o material porque as embalagens de alumínio são importantes aliadas na preservação dos queijos, por impedirem a passagem de luz, umidade e oxigênio, evitando a deterioração.

img-polenguinho-02

A tecnologia que permite a fabricação desse tipo de embalagem foi desenvolvida na França e utiliza folha de alumínio ultrafina de 12μ (micra). “O tablete é selado integralmente, pois recebe um verniz que permite total inviolabilidade”, explica Luiz Henrique Ranchin, consultor Comercial da Votorantim Metais.