Cervejaria lança versão em lata para ampliar consumo

Bebida artesanal chega ao mercado em lata de alumínio de 310 ml

Apenas nos primeiros nove meses de 2018, foram registradas 156 novas cervejarias no País, uma média de quatro a cada semana. Esse segmento fechou o ano com 835 fábricas em atividade, número 23% maior do registrado em dezembro de 2017, segundo levantamento do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Esse crescimento reflete diretamente no consumo de latas de alumínio para bebidas, que têm se tornado a opção de embalagens para diversas cervejarias artesanais, como a curitibana  Way Beer.

Opção em lata deve popularizar cerveja artesanal

Para conquistar um novo público, além da praticidade, a bebida envasada em latinhas de 310 ml e vendida por R$ 4,99, a Wayzinha foi criada para atender aos consumidores que não têm o hábito de beber cerveja artesanal com frequência, segundo Alessandro Oliveira, mestre cervejeiro e sócio proprietário da marca.

“Hoje, a maior parte das cervejas artesanais tem um valor muito alto e isso restringe o público. A pessoa compra uma garrafinha e toma num momento especial, para harmonizar com alguma comida”, explica Oliveira.

De acordo com o mestre cervejeiro, o produto é voltado para um consumo mais rotineiro sem deixar de lado as características típicas de uma bebida artesanal. A Wayzinha é produzida com malte brasileiro da região de Entre Rios, em Guarapuava (PR). Apenas 10% da matéria-prima é importada da Alemanha.

“Efeito memória” de bisnagas protege cremes e pomadas

Bisnaga de alumínio evita contaminação de produtos semissólidos

A bisnaga de alumínio é a única de deformação permanente, conhecida como efeito memória. Ao pressionar a embalagem, contendo produtos semissólidos (cremes e pomadas), o consumidor evita o risco de utilizar um produto contaminado pela oxidação.

Somada ao diferencial de impedir a entrada do oxigênio responsável pela degradação do produto ou anulação dos efeitos de sua composição, está a proteção contra ações externas (luz, oxigênio, umidade).

“As embalagens permitem variações de formas e diferentes acabamentos”

Além das propriedades do metal, o processo de fabricação reforça a garantia de segurança. As embalagens são produzidas com discos de alumínio primário puro, o que impede perfurações, em processo totalmente automatizado, sem qualquer contato manual.

As bisnagas de alumínio também favorecem a criatividade e a inovação de design. As embalagens permitem variações de formas e diferentes acabamentos: fosco, polido, colorido e envernizado. Os variados diâmetros dos slugs, discos de alumínio utilizados para a produção da embalagem, permitem o acondicionamento de 3g a 180g de produtos semissólidos.

Projeto da Tetra Pak forma agentes socioambientais

O Recicla Cidade capacita trabalhadores de cooperativas para estimular conscientização ambiental da população

Para incentivar a reciclagem de embalagens, a Tetra Pak adota o caminho da conscientização. Com o projeto Recicla Cidade, a empresa busca empoderar trabalhadores de cooperativas de materiais recicláveis e destacar a importância econômica, social e ambiental da reciclagem.

A proposta é baseada na capacitação dos cooperados para que sejam agentes de transformação socioambiental.  Após treinamento, os participantes começam a atuar junto a estabelecimentos comerciais, escolas e moradores. Ou seja, eles vão a campo para estimular a conscientização ambiental da população e, consequentemente, a destinação adequada dos resíduos sólidos.

Além de capacitação dos cooperados, a iniciativa  envolve etapas como o diagnóstico da cidade e da cooperativa, evento de abertura, mobilização de diferentes stakeholders e ações de sensibilização na região.

“Empresa quer dar visibilidade a trabalhadores de cooperativas”

“Há mais de 20 anos desenvolvemos iniciativas socioambientais e percebemos que ainda existe um estigma em torno das cooperativas e seus trabalhadores, o que os torna socialmente invisíveis. Com esse projeto, buscamos não somente aumentar o volume e a qualidade dos materiais coletados na região, mas também empoderar e dar visibilidade a uma categoria com enorme potencial para promover transformações”, comenta Valeria Michel, diretora de Economia Circular da Tetra Pak para as Américas.

Segundo a empresa, em 2018, o projeto piloto desenvolvido no bairro do Jabaquara, em São Paulo, contribuiu para uma ampliação de 44% no volume de materiais recicláveis coletados. O resultado ultrapassou a meta desejada de aumento de 20% do volume de resíduos recicláveis destinados à cooperativa local. Neste ano, o projeto foi implantado aos cooperados da Cotmap, localizada em Piedade (SP), em parceria com a ONG Espaço Urbano.

Com stand up pouch, iogurte pode ficar 6h fora da geladeira

A novidade chega aos consumidores do Nordeste com a marca Betânia

 Em embalagem flexível stand up pouch, o iogurte Merendinha, da Betânia, pode permanecer até 6 horas fora da geladeira. Além de praticidade de consumo, as  tampas do modelo Baby Cap, da Gualapack, possuem formato grande e vazado, antiengolimento e antissufocamento, oferecendo segurança ao público-alvo infantil.

De acordo com a marca, o  Merendinha  “consolida no Nordeste o stand up pouch com bico – já aprovado no mercado brasileiro – e traz às famílias nordestinas  conveniência, com a graça e a leveza dos personagens da Turma da Mônica.

Latas de Red Bull ganham personagens de League of Legends

Edição limitada promove evento Red Bull Player One

Para promover o evento Red Bull Player One, torneio mundial de 1×1 de League of Legends, a marca lançou latas personalizadas com campeões do vídeo game League of Legends (LoL). Os personagens escolhidos são Ahri, Ezreal, Draven e Lux. As latas têm edição limitada e são vendidas apenas no site do Pão de Açúcar.

Cada lata tem um código promocional que garante a participação em um sorteio de uma viagem completa para a final do mundial do Red Bull Player One, que acontecerá em dezembro em São Paulo.

Shoyu em blister facilita consumo

Selada com película de alumínio, embalagem dispensa uso de tesoura para abertura e vasilha para o consumo do molho

A Asteca Hinomoto optou pelo blister, selado com película de alumínio, para diferenciar a embalagem do molho Hinomoto Shoyu, nas versões premium e light.

A nova embalagem lembra os barcos de sushis oferecidos pelos restaurantes japoneses e facilita a manipulação, podendo ser consumido diretamente, sem a necessidade de uso de vasilha adicional. A aba para abertura  dispensa o uso de tesouras ou rasgos para consumo.

Segundo a empresa, a porção individual de 30 ml tem o objetivo de oferecer mais praticidade para os consumidores e ajudar na redução do desperdício  de alimentos.

Vinho nacional ganha embalagens longa vida

O vinho de mesa Collina agora é envasado em cartonadas assépticas de 1 litro

Com o lançamento do vinho em embalagem cartonada asséptica, a Cooperativa Agroindustrial Nova Aliança inova para oferecer mais praticidade ao consumidor.

“Tradicionalmente essa categoria é ofertada ao mercado em garrafas de 750 mililitros com fechamento de rolha, e a marca Collina é uma delas. Porém, já é percebida a aceitação de diferentes tipos de embalagens pelo consumidor”, explica o coordenador de Marketing da cooperativa, Vinícius Fruet.

Nesse primeiro momento, apenas o vinho suave, que representa 80% do total comercializado pela marca, será lançado na embalagem desenvolvida pela Tetra Pak.

“Queremos nos tornar o principal representante desse produto no Brasil, ao possibilitar um consumo mais acessível e disponibilizar novos momentos de consumo. A nova embalagem também amplia o potencial de exportação da marca”, explica Fruet.

“Comum em países da Europa e América Latina,
embalagem oferece praticidade e conservação do produto”

Dentre as vantagens da embalagem está a conservação do produto. O vinho, quando entra em contato com o ar e a luz, vai perdendo aroma e sabor e, consequentemente, suas características originais em cerca de dois dias, após a abertura da garrafa. As bebidas envasadas nas cartonadas têm como aliada a proteção do alumínio, um dos componentes dessas embalagens. Prática para o consumidor, a caixinha é fácil de abrir e pode ser fechada novamente.

Para a Tetra Pak , o lançamento é uma oportunidade de expansão e fortalecimento da categoria no mercado nacional.

“Já atuávamos juntos com a Nova Aliança com o portfólio de sucos e, então, surgiu a oportunidade de trazer inovação por meio da embalagem na categoria de vinhos, que já é comum em países da Europa e América Latina”, relata Alexandre Shueda, gerente de Marketing da Tetra Pak Brasil.

Latas “brilhantes” são recurso de ações de marketing

Tecnologias de tintas especiais diferenciam embalagens de bebidas em casas noturnas e eventos

Marcas de cervejas e energéticos investem em “latas especiais” de alumínio, para potencializar ações de marketing que as diferenciam também em ambientes escuros. Além da variedade de formatos, os fabricantes inovam com o uso de tintas que permitem a criação de embalagens que acompanham o ritmo do jovem consumidor.

O uso de tintas especiais, quando aplicadas na superfície da lata ou utilizadas para compor o logotipo da marca, fazem a lata brilhar quando exposta à luz ultravioleta. O recurso é utilizado para facilitar a identificação do produto para quem serve e consome, além de destacar a marca entre os frequentadores do local.

Desde 2011, a fabricante de latas Ball oferece ao mercado nacional as tintas Glow in The Dark e Neon. A primeira, lançada durante o festival de música Planeta Atlântica, absorve a luz e brilha no escuro por um período de tempo, na cor verde. A segunda, lançada com a lata Fusion Energy, da Ambev, brilha quando exposta à luz ultravioleta. Essas tecnologias oferecidas pela empresa já foram usadas pelas marcas Skol Beats Sense, Flying Horse, Fusion e Nova Schin, entre outras.

“Avanço tecnológico é adotado para
usar a lata como peça publicitária”

O recurso é adotado por profissionais de criação de embalagens para explorar ao máximo as latas de alumínio como peças publicitárias. O fato de dispor de um rótulo em toda a superfície, cores variadas e tintas especiais transformam a lata em uma embalagem capaz de se destacar – não apenas na gôndola do supermercado, mas também em festas, shows e bares, tanto de dia como de noite.

O avanço tecnológico também permite o desenvolvimento de tintas especiais que “avisam” o consumidor quando a bebida está na temperatura ideal para ser consumida. Lançada no País em 2000, em embalagem de cerveja, tinta é, hoje, produzida de forma contínua e não somente para ações promocionais.

Mercado mundial de aerossol produz mais de 8 bilhões de latas

Setor de cosméticos lidera o consumo de embalagens de alumínio

Em 2018, foram fabricadas 8.140 milhões de latas de alumínio de aerossol em todo o mundo, segundo levantamento recém-divulgado pela Aerobal (Organização de Produtores Internacionais de Recipientes de Aerossol de Alumínio). Cerca de 84% de toda a produção foi utilizada pelo setor de cosméticos. Desodorantes e perfumes representaram 57%.

Para 2019, a Aerobal prevê que os  mercados da Europa e América do Norte tendem a permanecer estáveis ​​em um nível alto de produção. Os da América Central e do Sul, com crescimento de um dígito em 2018, mostram um excelente potencial de expansão.

As propriedades do aerossol de alumínio, que protegem os conteúdos contra a ação da luz, gases e umidade, impedindo a deterioração e qualquer tipo de impureza, são as principais responsáveis pela alta produção, segundo o presidente da Aerobal, Leopold Werdich. “A crescente demanda por produtos para cuidados com o corpo, como espumas de banho e de barbear e protetores solar, apoiará a evolução do mercado nos próximos meses. Para isso, devemos acrescentar um interesse crescente de clientes farmacêuticos, que valorizam cada vez mais as vantagens da lata de aerossol de alumínio”.

Fazer churrasco ficou mais prático

Resistência de nova folha de alumínio facilita o preparo de grandes cortes de carnes grelhadas

O preparado de grandes cortes de carne na grelha está mais prático. Agora os churrasqueiros contam com a folha de alumínio extra forte Grandes Assados. Lançado pela Wyda, o produto é três vezes mais resistente do que a folha tradicional.

Com dimensões de 60cm x 5m, o produto é embalado em cartucho, que traz várias sugestões de uso e diversos tipos de aplicações. Algumas das principais possibilidades são os cortes de carnes nobres, porco no rolete, costela, grandes aves e peixes e carneiro.

Segundo a empresa, a folha de alumínio extra forte, The Turkey Foil, é utilizada na Inglaterra e deverá agilizar o trabalho de mestres churrasqueiros e o preparo de pratos  grelhados em encontros de amigos e familiares.