Vídeo da Tetra Pak traz histórias de “Gente que Recicla”

Série mostra histórias de pessoas que colaboram com a coleta seletiva de embalagens

Ao escolher um produto, o consumidor pode colaborar com a preservação do meio ambiente levando para casa alimentos e bebidas envasados em embalagens recicláveis, como as caixinhas longa vida e as latas de alumínio. De acordo com Valeria Michel, diretora de Economia Circular da Tetra Pak, governo, empresas e cidadãos dividem as tarefas no que diz respeito à gestão de resíduos sólidos no País. Por isso, é preciso que cada um faça a sua parte.

Dentre outras ações, a empresa investe na conscientização do consumidor. Para isso, produziu uma websérie que conta histórias de pessoas que trabalham para a reciclagem acontecer no Brasil. Em sete episódios, a produção aborda a importância da educação, da consciência ambiental, da criatividade e do cooperativismo para a prática da coleta seletiva.

“Reciclagem depende do consumo e da coleta seletiva de embalagens”

Quem assiste pode conhecer a Najara, professora que educa as crianças sobre a importância de proteger o meio ambiente; o Renato e a Luna, pais que aprenderam com o filho Davi a praticar a coleta seletiva dentro de casa; o Gilberto, catador de materiais recicláveis e líder da cooperativa Casa do Catador; a Alyne, empreendedora em um comércio de materiais recicláveis; a Maria Angélica, diretora em uma indústria papeleira que recicla embalagens longa vida; o Eduardo, empresário que produz telhas e placas com plástico e alumínio reciclados, provenientes das embalagens cartonadas; e, por fim, o José Carlos, engenheiro em uma indústria de rotomoldagem que desenvolve produtos com esse mesmo material.

“O que possibilita que todas as ações funcionem são as pessoas. A começar pelo consumidor, que escolhe um produto em uma embalagem longa vida e pratica a coleta seletiva, e por cada parceiro que desenvolve novos produtos a partir das nossas embalagens pós-consumo. São essas as histórias que procuramos mostrar na série”, explica Valeria.

A série completa está disponível em https://www.youtube.com/tetrapakbrasil

Na palma da mão

Embalagens cartonadas assépticas individuais oferecem praticidade à  vida da geração Millennials

img-na-palma-da-mao-interna-01

Imagem: Tetra Pak

Os consumidores da geração Millennials, jovens de 20 a 35 anos, trazem novos hábitos e comportamentos que impactam diretamente o mercado de embalagens para bebidas e alimentos.

Os primeiros a nascer com a internet e a crescer em um mundo globalizado são consumidores que pedem novidade, facilidade e agilidade, como aponta estudo global realizado pela Goldman Sachs e divulgado pela Tetra Pak.

O levantamento aponta cinco atributos básicos exigidos pela Geração millennials aos produtos escolhidos para o consumo: o aspecto da embalagem, fácil manuseio e transporte, prático para beber e comer diretamente, embalagem que pode ser fechada novamente e produto sustentável.

Essa demanda de consumo vai ao encontro do uso de embalagens individuais cartonadas assépticas para consumo de bebidas fora de casa. São soluções capazes de atender aos desejos de portabilidade, reistência, sustentabilidade e qualidade de vida apontados pela maioria dos entrevistados.

Mesmo sem citar números, Luiz Calabrese, da área comercial da Alcoa, no fornecimento de alumínio para a produção de embalagens cartonadas assépticas, destaca que as embalagens individuais, portion packs, vêm experimentando forte crescimento no Brasil em função de novos hábitos de consumo. “Numerosos produtos são envasados nessa embalagem, sendo as bebidas lácteas o principal volume. Outras importantes aplicações são sucos naturais , água de coco e achocolatados”, afirma.

“Portion packs oferecem agilidade, mobilidade e qualidade de vida”

A partir da composição de lâminas de papel, polietileno e alumínio, as cartonadas assépticas oferecem praticidade, conservação do produto, e ainda são 100% recicláveis.

O alumínio, segundo Calabrese, representa 5 % do peso da embalagem e tem função fundamental, principalmente como barreira de luz e odor. As folhas de alumínio fornecidas aos desenvolvedores de embalagens têm espessuras de 6,3  (inferior a um fio de cabelo) ou 9.

“As embalagens cartonadas representam uma revolução no acondicionamento e proteção de alimentos. Revolucionam também a cadeia logística da fábrica ao consumidor pela otimização no transporte e na armazenagem. A dispensa de refrigeração e a longa vida útil dos produtos embalados também são fatores importantes para redução do consumo energético e desperdício de alimentos”, conclui Calabrese.

Coleta Seletiva

Rota da Reciclagem aponta locais de entrega de embalagens em todas as regiões do País

Para auxiliar o consumidor a participar de ações voltadas à coleta seletiva de embalagens, a Tetra Park, líder mundial em soluções para processamento e envase de alimentos, mantém há sete anos o programa Rota da Reciclagem. Ao acessar www.rotadareciclagem.com.br, basta informar o endereço para saber o ponto de entrega de materiais recicláveis mais próximo de casa ou do trabalho. Na mesma página da internet, o consumidor também encontra informações sobre reciclagem e outras iniciativas voltadas à preservação do meio ambiente.

“A principal finalidade do Rota da Reciclagem é apontar a localização e o contato de cooperativas, pontos de entrega voluntária e comércios ligados à cadeia de reciclagem de embalagens da Tetra Pak pós-consumo e de outros materiais recicláveis, em todo o País”, explica Juliana Seidel, gerente de Desenvolvimento Ambiental da Tetra Park.

A ferramenta, buscador que utiliza a plataforma do Google Maps, tem mais de cinco mil pontos cadastrados, distribuídos por todas as regiões, e também está disponível como aplicativo para usuários de iPhone, iPad e sistema Android. E a Rota da Reciclagem ainda pode ser seguida pelo Twitter e Facebook.

img-rotareciclagem-02

De acordo com Seidel, após o encaminhamento dos materiais para qualquer um dos locais identificados, é feita a triagem e encaminhamento às indústrias recicladoras instaladas em diferentes cidades. Em 2014, foram recicladas cerca de 76 mil toneladas apenas de embalagens longa vida coletadas nos pontos monitorados pelo programa. Elas são 100% recicláveis e podem ser transformadas em caixas de papelão, canetas, vassouras, telhas, placas para construção civil, entre outros materiais.

Devido aos bons resultados alcançados no Brasil, a empresa lançou há três anos uma versão em espanhol, que traz os principais pontos mapeados na Argentina, Chile, Panamá, Costa Rica, República Dominicana, Paraguai e Uruguai. Hoje, o www.rutadelreciclado.com tem cerca de 500 pontos cadastrados e ainda deve ser ampliado para toda a América Central e do Sul.

Reciclagem 100%

Embalagens longa vida fornecem matéria-prima para fabricação de peças metálicas e de plástico

As embalagens cartonadas assépticas, conhecidas por longa vida, são 100% recicláveis. As fibras resultantes do processo de reciclagem não são utilizadas para a fabricação de novas embalagens, mas o material reciclado pode ser utilizado como matéria-prima de diferentes produtos: laminados, peças plásticas, telhas, vassouras e parafina.

“O alumínio pode ser separado do plástico e reciclado para aplicações específicas, como na produção de peças metálicas, produtos químicos para produção de peças metálicas, na confecção de madeira prensada e telhas”, explica Fernando von Zuben, diretor de Meio Ambiente da Tetra Pak.

img-mat07-02

O polialumínio, composto por plástico e alumínio, é transformado em pellets, grãos que podem substituir, parcial ou totalmente, o plástico reciclado, em muitos tipos de produtos como canos e paletes.

Mas os benefícios da reciclagem das caixas longa vida, como as de leite e sucos, dependem do descarte doméstico correto. Segundo Zuben, o ideal é limpar qualquer embalagem, antes da reciclagem. E quanto ao local adequado para o descarte, basta acessar o link abaixo e encontrar o mais próximo de sua casa. Rota da Reciclagem:

img-mat07-04