Latinha conquista mercado de cervejas artesanais

Em entrevista ao portal Embalagens de Alumínio, Thaís Moraes, gerente de Comunicação e Comunidades da Ball, fala sobre o crescimento do setor e da opção pela lata de alumínio


Embalagens de Alumínio – O mercado de cervejas artesanais tem apostado nas latas de alumínio para lançar novos rótulos. É um segmento promissor para os fabricantes?

 Thaís Moraes – Sim, é promissor. Com a consolidação do mercado de cervejas artesanais no Brasil, diversas cervejarias vêm adotando a lata como embalagem e uma série de lançamentos chegou ao mercado nos últimos anos. A migração do envase em garrafas para latinhas começou de forma tímida em 2015, quando surgiram as primeiras cervejas artesanais brasileiras em lata, como a Dado Bier (Porto Alegre) e a Dádiva (Várzea Paulista), por exemplo.

Hoje, com o perfil do consumidor moderno buscando novas experimentações, as cervejarias artesanais têm um papel importante de valorizar o momento de consumo, com destaque para o sabor, a partir da adição de novos ingredientes e variedade. A lata tem, então, se tornado a opção de embalagem para diversas cervejarias artesanais. Depois de um crescimento de 39% no número de cervejarias artesanais no País em 2017, um estudo revelou que, nos primeiros nove meses de 2018, foram registradas 156 novas cervejarias, uma média de quatro a cada semana. A pesquisa foi divulgada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que apontou também 835 fábricas em atividade, número 23% maior do registrado em dezembro de 2017.

EA – Quais as principais vantagens da opção pela lata?

 TM – Para os produtores, envasar cerveja em lata aumenta o leque de opções de tamanhos e preços, além de baratear o custo do transporte, pois, em um mesmo espaço, um caminhão, por exemplo, carrega mais bebidas – em termos de volume (litros) – envasadas em lata do que em relação a outras embalagens. O empilhamento também é facilitado, pois o fundo de uma lata se encaixa perfeitamente na tampa de outra.

Vale lembrar que, segundo os produtores, existem vários motivos para a escolha da latinha para as cervejas especiais. Este tipo de embalagem protege completamente a bebida dos raios UV, preservando o seu sabor. Isso porque, em contato com a luz, a cerveja perde suas características, o chamado efeito light-struck – degradação da molécula que dá amargor ao lúpulo.

Os profissionais relatam ainda que, na lata, obtemos o sabor praticamente exato do envase, o que é mais difícil com o vidro, por exemplo, que permite a entrada de luz. Outro ponto para a escolha desse tipo de embalagem é que a lata não transmite sabor à bebida, pois o produto não entra em contato com o alumínio, uma vez que a lata é selada internamente por um verniz inodoro que protege o líquido.

Além do fator sabor, a latinha traz ao consumidor flexibilidade para consumir cervejas artesanais em lugares não convencionais, como na praia, por exemplo.

EA – As cervejarias artesanais geralmente produzem em baixo volume, em comparação às grandes marcas. Esse é um empecilho para as marcas aderirem às latas?

 TM – A escala do Craft Beer é extremamente reduzida. Por este motivo, o mercado de cervejas artesanais enfrentava barreiras, pois os fabricantes de latas não conseguiam atender a pequenas demandas e trabalhavam com grandes volumes de produção. A Ball conseguiu criar um modelo de atendimento diferenciado e desenvolver soluções para fornecer lotes menores de latas, além de realizar negociações que favorecessem o cervejeiro artesanal. Fabricamos embalagens para diversas marcas artesanais, como Colorado, NOI, OverHop, Allegra, Matilha, Dado Bier, Irada e Hocus Pocus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *