Cerveja artesanal

Lata de alumínio traz praticidade e mais sabor aos amantes da bebida

A cerveja artesanal, produzida no Brasil desde a década de 90, incentivou o surgimento de microcervejeiras, cerca de 300 hoje em funcionamento, que trouxeram para os brasileiros a opção de consumir produtos exclusivos e diferenciados com vários tipos de texturas, aromas e sabores.

Agora as microcervejeiras nacionais começam a apostar na lata de alumínio para conquistar novos consumidores. Tradicionalmente envasadas em garrafas de vidro, as cervejas artesanais ganham novos rótulos em embalagem de lata, para oferecer mais praticidade e sabor aos apreciadores da bebida.

A Dádiva,  localizada em Várzea Paulista (SP), lançou em dezembro de 2015 seu primeiro rótulo, Venice Beach de 350 ml, com a nova embalagem. Leve e aromática, a Venice Beach contém 4,5% de teor alcoólico e leva lúpulos americanos em sua receita.

Em fevereiro, foi a vez da marca de cervejas artesanais Dona Mathilde Bier, de Itatiba (SP), lançar a German Premium Lager, cerveja gourmet,  em lata de 350ml. Com 5,1% de álcool, a nova bebida, isenta de produtos químicos, é produzida conforme a Lei da Pureza Alemã (Reinheitsgebot), de 1.516.

“A lata de alumínio é leve, fácil de levar e de gelar. Ou seja, é muito mais prática do que o vidro. Além disso, ela mantém melhor as propriedades da cerveja, uma vez que protege a bebida da incidência de luz”, explica Luiza Lugli Tolosa, sócia-fundadora da cervejaria Dádiva, que em 2014 entrou para o mercado de cerveja artesanal de São Paulo.

Como outras marcas de cerveja artesanal, no Brasil e no exterior, a distribuição da Venice Beach e da German Premium Lager é limitada e regionalizada. A bebida em latinha da Dádiva pode ser encontrada em bares e empórios de São Paulo: The Beer Market (Jundiaí), Cervejarorium (Ribeirão Preto) e Let´s Beer (SP). A novidade da Dona Mathilde está disponível no cardápio do Dona Mathilde Snooker Bar & Betting Point, no bairro paulistano Pompeia, e nos parceiros Pousada Warabi, em Visconde de Mauá (RJ), e Capivari, em Campos do Jordão (SP).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *