Latinha chega ao mercado de vinho

Praticidade da lata de alumínio inova o consumo de três rótulos da Vivant Wines

Os admiradores de vinho ganharam mais praticidade. Agora a bebida pode ser saboreada a qualquer hora e lugar. Isso porque a Vivant Wines  acaba de lançar o primeiro vinho em lata do Brasil. São três rótulos: tinto (Cabernet/ Merlot), branco (Chardonnay) e rosé (Syrah/ Pinot noir).

Depois de muita pesquisa, em parceria com a Vinícola Quinta Don Bonifácio, foi selecionado um blend especial que se adaptasse às latas. As latinhas de 269 mililitros já estão à venda no Rio de Janeiro e devem chegar em breve a São Paulo

A ideia surgiu quando um dos sócios, Leonardo Atherino, se viu em uma situação inusitada em uma festa. “Comprei uma garrafa de vinho e fui curtir a festa. Quando percebi, estava com uma garrafa na mão e uma taça na outra e tinha que colocar um dos dois no chão para conseguir cumprimentar os amigos”, diz ele.

Inovação marca 30 anos da latinha no Brasil

Com novos formatos, venda de latas de alumínio para bebidas chega a 26 bilhões de unidades

Neste ano, a lata de alumínio completa 30 anos no Brasil. Em 1989, as primeiras latinhas do país de 350 ml foram produzidas pela Latas de Alumínio S.A. Latasa, na cidade de Pouso Alegre (MG). Hoje o mercado dispõe de oito formatos e o consumo das latinhas cresce a cada ano. Em 2018, segundo a Abralatas (Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alumínio), foram vendidas 26 bilhões de unidades no País, com crescimento de 8,5%, em relação a 2017. Para contar o processo de evolução da latinha, o portal Embalagens de Alumínio ouviu Thaís Moraes, Gerente de Comunicação e Relacionamento com as Comunidades da Ball Embalagens para Bebidas América do Sul.

Novos formatos 

Desde o seu surgimento, a lata foi ganhando cada vez mais espaço no mercado. O consumidor passou a utilizá-la em diversas ocasiões e a demanda por novos formatos foi surgindo, fazendo com que a indústria se adaptasse para os diversos momentos de consumo e tipos de bebidas. Segundo a ABAL, no Brasil, o consumo anual de latas de alumínio para bebidas chegou a 116 unidades por brasileiro em 2017. Em 2003, este número era apenas de 52,1 latas por brasileiro, ou seja, houve um aumento de cerca de 122% em 14 anos.

A lata de 473ml (16oz), por exemplo, surgiu na segunda metade da década de 90 e trouxe a possibilidade de um consumo que não precisa necessariamente ser individual.

Já a 269ml (9.1oz) surgiu no início dos anos 2000 e ganhou muita aderência no mercado cervejeiro, pois é ideal para um consumo outdoor e individual. Por ser mais leve, mais fina e fácil de transportar, essa latinha é uma ótima escolha para eventos.

Outra novidade muito importante é a lata 410ml X-Sleek (13.9oz), lançada neste ano, e que apresenta formato inovador, diferente de todos os padrões já existentes no mercado mundial, elaborado com exclusividade para a marca de cerveja artesanal Colorado.

Demandas de consumo

Os formatos e tecnologias das latas vão se diversificando para atender as diferentes demandas de consumo e trazer para a indústria de bebidas mais flexibilidade e atratividade em relação ao consumidor. O extenso portfólio de formatos de lata trouxe mais versatilidade para a indústria de bebidas, que pode apostar em diferentes tipos de envase, se adaptando aos diversos momentos de consumo. Além disso, a superfície da lata permite impressão 360º – facilitando a comunicação e permitindo maior expressão da marca do produto na gôndola.

Vantagens da lata

Vale lembrar que a lata de alumínio é a melhor opção de embalagens para bebidas. No Brasil, seu índice de reciclagem chega a 97,3% e, ao ser consumida, retorna ao mercado em até 60 dias, caso seja descartada corretamente. Além de ser a embalagem mais amiga do meio ambiente, a latinha é também a mais segura, pois não quebra, não fragmenta ao cair e protege o sabor da bebida, já que isola o líquido dos raios ultravioleta e do oxigênio, mantendo a integridade e o seu sabor original.

Inovações e exclusividade

A lata 410ml X-Sleek é uma importante novidade, pois apresenta formato inovador, diferente de todos os padrões já existentes no mercado mundial, elaborado com exclusividade para a marca de cerveja artesanal Colorado, que passou a investir em latas de alumínio desde janeiro deste ano. Nem tão fina como a Sleek e nem tão larga quanto a Standard, o novo modelo comporta um volume de 410ml. Conta ainda com um revestimento especial em HD (impressão High Definition) e aplicação de verniz fosco, para atender à expectativa de um produto premium.

Além dessa recente novidade, a Ball Embalagens para Bebidas América Sul possui mais sete formatos: 220ml – sleek (7.5oz), 269 ml sleek (9.1 oz), 350 ml standard (12oz), 310 ml sleek (10.5 oz), 355 ml sleek (12 oz), 473 ml latão (16 oz), 710 ml super latão (24 oz).

Novelis e Vá de Lata coletam materiais recicláveis na Sapucaí

Durante os desfiles de Carnaval do RJ, campanha coletou, separou e tratou 30 toneladas de resíduos em cooperativa montada no sambódromo

Durante o Carnaval 2019 do Rio de Janeiro, o movimento Vá de Lata, com o apoio da Novelis, coletou 30 toneladas de resíduos durante os ensaios técnicos e desfiles da Marquês de Sapucaí, superando em mais de 100% a meta prevista de 14 toneladas. As latas de alumínio corresponderam a 66% do material coletado.

Segundo o movimento, com a reciclagem do material coletado, foram poupados cerca de 148 MWh de energia, o suficiente para abastecer mais de duas mil residências populares durante um mês, e 443 metros cúbicos de água, além de gerar uma economia de cerca de R$ 30 mil para o poder público com a destinação correta dos resíduos.

“Campanha coletou 19 toneladas de latinhas de alumínio”

O público que assistiu aos desfiles recebeu sacolas biodegradáveis e orientações sobre como separar lixo orgânico e reciclável durante a festa. A cada intervalo, as sacolas foram recolhidas por catadores de materiais recicláveis e levadas para uma esteira de separação alocada em uma cooperativa montada no setor A da Sapucaí. No local, o material foi separado, tratado e depois encaminhado para reciclagem. Cerca de 85 catadores, da Associação de Catadores do Aterro Metropolitano de Jardim Gramacho, trabalharam no projeto.

De acordo com Eunice Lima, diretora de Comunicação e Relações Governamentais da Novelis América do Sul, apoiar iniciativas que promovam a reciclagem faz parte da estratégia da Novelis e de seu compromisso com a sustentabilidade. “A empresa é a maior recicladora de alumínio do mundo e iniciativas como essa fomentam o processo de economia circular”, destaca.

Novas caixinhas longa vida otimizam transporte

Em formato de cubo, cartonadas assépticas destacam os produtos nas gôndolas e reduzem custos de transporte e armazenamento

A Tetra Pak apresentou uma nova solução em embalagem longa vida: a Tetra Classic Aseptic Cube 65ml, que reduz em cerca de 40% o espaço para transportar a mesma quantidade de produtos.

A inovação do formato permite que seis unidades formem um cubo, otimizando o uso de espaço na distribuição e no armazenamento. Segundo a empresa, isso trouxe melhorias significativas na eficiência de custos e na pegada ambiental.

 

A nova embalagem está em uso desde dezembro de 2018 no Sudeste Asiático. A empresa não informou quando a embalagem estará disponível no Brasil.

Inovação alia proteção de alimento e estética atraente

Stand-up pouch para molhos de tomate ganha formato de vidro hermético

“É preciso ter uma atenção especial aos critérios de conservação. Com o stand-up pouch, conseguimos oferecer funcionalidade e estética atraente”, afirma Antônio Ponce, gerente de Marketing de Shelf Stable da Bemis, ao comentar a nova embalagem da marca Sacciali, da Predilecta Alimento.

Desenvolvida pela Bemis, a embalagem de novos molhos de tomate premium  inova ao simular um vidro hermético, em material que proporciona alta barreira contra a luz e o oxigênio, oferecendo mais proteção e durabilidade para o produto.

“Inovamos em tamanho, com uma opção menor, com 300 gramas. Queremos atender ao nicho de pessoas que moram sozinhas, que têm o gosto pela culinária, mas que muitas vezes deixam de preparar seus pratos prediletos para não desperdiçar”, diz Ponce.

Vá de Lata completa um ano de atuação no Brasil

Lançado em 2018, movimento incentiva consumo e reciclagem de lata de alumínio para bebidas

Há um ano, o movimento Vá de Lata realiza atividades voltadas ao consumo consciente. Lançada em janeiro de 2018 pela fabricante de latas de alumínio Ball Corporation, a iniciativa prioriza oferecer informação sobre descarte correto, ciclo de reciclagem e a importância da atuação dos catadores de materiais recicláveis como agentes ambientais. Para falar sobre o movimento, o portal Embalagens de Alumínio entrevistou   Thaís Moraes,  gerente de Comunicação e Relacionamento com as Comunidades da Ball Embalagens para Bebidas América do Sul


O Vá de Lata foi formatado especialmente para o Brasil? O que motivou sua criação?
O movimento Vá de Lata busca conscientizar a população sobre as vantagens da embalagem mais sustentável da cadeia de bebidas. O Brasil é o país que mais recicla latas de alumínio no mundo, com um índice de reciclagem de 97,3%. O PET, por exemplo, tem uma taxa de 59%, seguido do vidro, com cerca de 47%. Isso significa que, quando descartada corretamente, a lata retorna às prateleiras em até 60 dias. A latinha acaba por subsidiar a coleta de outros materiais recicláveis, pois, na prática, o valor da sucata do alumínio é 26 vezes maior que o valor da sucata de vidro e 3 vezes maior que o valor pago na sucata de PET.

Além de ser a mais amiga do meio ambiente, ela é também a mais segura, pois não quebra, não fragmenta e protege o sabor da bebida. Por acreditar em um consumo com menos lixo e mais consciência, o movimento Vá de Lata dissemina informação e promove conscientização em seus canais de comunicação e em diversas ações pelo Brasil. Mas o movimento também está presente em outros países da América do Sul, como Chile e Argentina.

Qual a relação entre o aumento de consumo de latas de alumínio para bebidas no Brasil e as vantagens dessa embalagem?
Segundo a ABAL (Associação Brasileira do Alumínio), o consumo anual de latas de alumínio para bebidas chegou a 116 unidades por brasileiro em 2017. Em 2003, este número era apenas de 52,1 latas por brasileiro, ou seja, houve um aumento de cerca de 122% em 14 anos.

A lata de alumínio é a melhor opção de embalagem para bebidas e o consumidor sabe disso. Além das vantagens ambientais citadas acima, no quesito sabor, a latinha também apresenta vantagens. Ela é a embalagem que melhor preserva o sabor original da bebida, pois a protege completamente da ação de raios UV. Essa característica é essencial para a cerveja, por exemplo, que perde suas propriedades se for exposta à luz, o chamado efeito light-struck. A lata ainda é selada internamente por um verniz inodoro que protege a bebida, não permitindo que o líquido entre em contato com o alumínio e sofra qualquer alteração. Ou seja: bebendo na lata, o consumidor experimenta praticamente a mesma bebida do momento do envase, característica que tem atraído muitos cervejeiros artesanais.

Além disso, com a latinha, a cerveja gela mais rápido, atingindo a temperatura ideal cerca de 37 minutos antes da long neck. A praticidade das latas caminha junto com a segurança, já que este tipo de embalagem, diferente do vidro, não quebra e é inviolável, com um sistema de fechamento que protege a bebida, garantindo segurança no transporte e procedência do produto.

Quais as principais ações do Vá de Lata?
Além de manter canais nas redes sociais Facebook e Instagran, com informações diárias sobre consumo consciente, reciclagem, educação ambiental, calendário de eventos nacionais etc, trabalhar junto a influenciadores nas áreas de sustentabilidade, lifestyle e lazer, a #Vadelata aproveita momentos de pico no consumo de bebidas, como o verão, carnaval e copa do mundo para fazer campanhas mais enfáticas.

Em 2018, fez campanhas de conscientização no Carnaval e, durante a Copa do Mundo, quando lançou a ação “Quem torce pelo mundo bebe na latinha”, quando torcedores puderam trocar suas latas usadas por mudas de árvores. Cerca de dez hectares de Mata Atlântica foram reflorestados. E, para o Carnaval deste ano, o Vá de Lata lançou a campanha “Quem curte natureza e diversão, cai na folia de latinha na mão”, com o objetivo de propor uma reflexão sobre escolhas de consumo e mostrar, de forma descontraída, quais são os benefícios da embalagem mais amiga do meio ambiente: a latinha de alumínio.

As ações da campanha começaram desde o Réveillon, quando os influenciadores Thaynara OG, Foquinha e Marcos Veras receberam latinhas de presente, as descartaram corretamente e as reencontraram recicladas exatamente 60 dias depois, durante o Carnaval. O movimento Vá de Lata esteve presente nos maiores carnavais do Brasil, fazendo a gestão de resíduos recicláveis da Sapucaí (RJ), agitando o bloco Galo da Madrugada (PE) e o Bloco Du Brasil, com Carlinhos Brown e Timbalada (SP).

Também foi lançada uma sequência de dois vídeos  gravados com o Porta dos Fundos, para provar que é possível falar de sustentabilidade de uma forma leve e divertida.

Qual a participação das indústrias de bebidas?
O movimento Vá de Lata vem se popularizando cada vez mais na indústria, por meio de parcerias com clientes em suas ativações de marca, contato com influenciadores e lançamento de novos produtos. O nicho de craft beer, por exemplo, vem crescendo ano a ano e migrando cada vez mais para a lata devido às vantagens desta embalagem e às mudanças no perfil do consumidor moderno. Inclusive a Ball lançou recentemente o modelo X-Sleek 410ml, diferente de todos os padrões já existentes no mercado mundial. A novidade foi elaborada com exclusividade para a cerveja Colorado, que passou a ser comercializada também em latas de alumínio.

Mercado food service impulsiona inovações em bandejas de alumínio

Fabricante amplia linha de descartáveis para atender aumento de demanda registrado no segmento de pratos prontos

O mercado de food service fechou o ano de 2018 com 32,9% de participação no faturamento da indústria de alimentação nacional, contra 30,7% em 2012. Os dados da ABIA (Associação Brasileira da Indústria de Alimentos) espelham o aumento do mercado de alimentação fora do lar, que registrou uma movimentação de cerca de R$ 170 bilhões anuais na última década.

De olho nesse mercado, a Wyda ampliou sua linha de bandejas de alumínio com tampa PET, com o objetivo de proporcionar mais versatilidade no consumo interno do varejo, em estabelecimentos como restaurantes, padarias, e atender à crescente demanda do segmento de food service.

 

 

 

 

 

 

As bandejas são acompanhadas de tampas em material PET transparente, o que facilita a visualização do alimento armazenado. As embalagens são apresentadas em diferentes tamanhos: 220 ml, 500 ml, 750 ml, 1.150 ml, 1.500 ml, 650 ml (bolo inglês), 800 ml (especial para bolos redondos) e o de 135 mL (ideal para pequenas sobremesas).

As embalagens são comercializadas em todo Brasil. “Para o ano de 2019 teremos mais novidades, a linha tem um enorme potencial de crescimento, afirma Cadu Migliorini, responsável pelo Marketing do Grupo Wyda.

Novas pastas alimentícias têm diferenciais da stand-up pouch

Embalagem protege alimento sem conservantes e oferece praticidade aos consumidores

 A Liv Up, startup  fornecedora de pratos prontos naturais, optou pelas stand-up pouches para embalar o último lançamento da marca,  pastas alimentícias. Ao ingressar em uma nova categoria, a Liv Up segue uma tendência de mercado em relação ao crescimento da presença de embalagens flexíveis nos pontos de venda.

As stand-up pouche vêm conquistando a indústria alimentícia brasileira devido a diferenciais como a garantia de longo prazo de validade dos produtos, já que são compostas por alumínio, praticidade na hora de consumir, facilidade de logística de transporte e ainda por ocupar menos espaço nas gôndolas dos supermercados.

“Vantagem no armazenamento, na exposição no ponto de venda e na cozinha do consumidor das pastas alimentícias”

Em três sabores (amendoim com mel, amêndoas com especiarias e castanha de caju com coco) a pasta alimentícia da Liv UP  é oferecida em bolsas flexíveis de 200 gramas, que têm a conveniência de se manter em pé, dotadas de bico aplicador com tampa.

A solução atende à demanda dos consumidores finais, que buscam mais conveniência ao abrir e refechar a embalagem, e à categoria de alimentos naturais, já que a presença do alumínio das stand-up pouche dispensa o uso de conservantes.

Dogma traz diferencial de cerveja na latinha

Embalagem destaca características similares a bebida espumante

A ilustração que remete a uma garrafa de espumante é o diferencial da embalagem da Hop Brut da cervejaria Dogma. A bebida, com 7,5% de teor alcoólico, seca e lupulada, tem características similares ao de um espumante.

Em latas de alumínio de 473 mililitros, a criação é do estúdio FORM em parceria com o ilustrador Caio Stolf.

Marca de cerveja incentiva consumo de bebida em lata

Em ação promocional, Irada destaca diferenciais da embalagem de alumínio

Ao lançar a primeira versão da cerveja Irada em lata de alumínio, a marca ressaltou as vantagens da embalagem, como a conservação do sabor da bebida devido à barreira de luz e oxigênio.

A iniciativa contou com a parceria  do movimento Vá de Lata, criado pela Ball Corporation – líder global na fabricação de latas de alumínio para bebidas. O movimento busca conscientizar a população sobre as vantagens das latinhas em relação a outras embalagens, como o vidro e o PET.

A ação aconteceu na praia do Leblon no Rio de Janeiro, com a participação do ator Malvino Salvador, que convidou os banhistas para participarem postando as hashtags #VadeLata e #Veranizese e provando a nova bebida.