Colorado lança novo formato de lata no mercado de cerveja

Com produção 100% nacional, latinha de alumínio de 410 ml traz revestimento especial

Com volume inédito no País, 410 mililitros, a nova lata de alumínio da cerveja Appia, formato X-Sleek, inova por não ser tão fina como a Sleek e nem tão larga como Standard. A novidade foi desenvolvida pela Ball Embalagens para Bebidas América do Sul, com exclusividade para a marca Colorado.

img-int-mat-colorado-410ml-jan2019O formato, diferente de todos existentes no mercado mundial, conta ainda com revestimento especial em HD (impressão High Definition) e aplicação de verniz fosco no rótulo, para atender à expectativa de um produto premium.

Segundo Claudemir Coelho, diretor de engenharia da Ball, a proposta do X-Sleek 410 ml é uma criação 100% brasileira. “O projeto foi todo desenvolvido no País, em nossa fábrica de Pouso Alegre (MG). Os equipamentos foram adaptados para a nova produção e diversos testes foram realizados. A partir daí, produzimos 50 amostras iniciais. A inovação foi então oferecida com exclusividade ao nosso cliente que ficou encantado com a proposta e embarcou de cabeça no projeto”, explica.

A novidade deve ampliar a adoção de latas de alumínio pela indústria de bebidas, o que favorece o constante aumento de volume de latinhas recicladas no País. Em 2018, 97,3% das embalagens de alumínio para bebidas retornaram para o ciclo produtivo, fazendo com que o País mantivesse a posição de liderança mundial. Devido às propriedades do alumínio (100% reciclável) e ao contínuo desenvolvimento do processo de reciclagem, em até 60 dias as embalagens são coletadas, recicladas e novas latas chegam aos pontos de venda.

Em pacotes com novo layout, Dadinho mantém embalagem metalizada

 

Inovações buscam ampliar consumidores de doce de amendoim, mas tradição de 65 anos é mantida

Ao completa 65 anos, a Dadinho inova mas mantém a embalagem prata metalizada do tradicional doce de amendoim, lançada pela marca na década de 50. Agora o produto pode ser encontrado nas gôndulas em pacotes com layout que pretende atrair o público jovem, que trazem ilustrações referentes ao mundo dos games, celular, música e TV. A embalagem de linha, que hoje tem 90 gramas, passará a ter outra versão, de 180 gramas.

Há mais de seis décadas, o Dadinho acompanha gerações de consumidores de doces. Lançado em janeiro de 1954, surgiu em homenagem ao aniversário do IV Centenário da cidade de São Paulo. Em formato de dado e feito à base de amendoim, o Dadinho inovou ao lançar a primeira embalagem prata metalizada do país.

“Após a sant-up pouch com zíper, marca inova
para atrair público jovem”

Em 2018, a marca já havia inovado. Ao voltar a adotar o alumínio, para garantir a integridade de um novo produto,  bombom Dadinho, a marca optou pela embalagem stand-up pouch com zíper, trazendo mais praticidade ao consumidor. O alumínio, presente na stand-up pouch, age como barreira contra luz, oxigênio, umidade, odor e impurezas externas, o que evita contaminação e aumenta a vida útil do produto.

A marca vem ampliando sua linha de produtos desde 2017. Entre os lançamentos estão wafer, bombom, wafer clássico e o lanchinho, embalagem com mini Dadinho, o creme Dadinho, entre outros.

Mercado projeta aumento de consumo de flexíveis de alumínio

Nos segmentos de alimentos e bebidas, crescimento pode atingir 1,4% ao ano

Nos últimos 10 anos, o consumo de embalagens flexíveis de alumínio nos segmentos de alimentos e bebidas registrou um aumento médio de 25% e deverá crescer cerca de 1,4% por ano até 2021, segundo Graham Wallis, CEO da Datamark, empresa especializada em dados do mercado de embalagens.

Wallis relaciona a utilização desse tipo de embalagem a seus diferenciais: “O alumínio atribui à embalagem barreira à luz, ao oxigênio e à umidade, aumenta o tempo de armazenamento do produto, reduz o peso da embalagem  e torna o consumo mais seguro. A inclusão de folha de alumínio pode até triplicar o tempo de prateleira de um produto”.

As flexíveis de alumínio são adotadas por uma grande variedade de marcas de alimentos e bebidas envasados em embalagens cartonada asséptica, pouch, sachê, stick pack, strip, além de tubo laminado (bisnaga) e tampas.

A folha de alumínio também está presente nas embalagens dos produtos farmacêuticos, oferecendo segurança e praticidade aos consumidores de medicamentos. Uma vez que blisters, bisnagas e outras embalagens flexíveis impedem qualquer alteração do produto e os blisters ainda permitem o fracionamento de comprimidos sem qualquer risco de contaminação.

Impressão digital de cartonadas promete flexibilizar personalização

Tetra Pak investe em nova tecnologia em fábrica norte-americana

As  cartonadas assépticas podem ganhar uma nova aliada em tempos de embalagens inteligentes. A impressão digital colorida começa a ser desenvolvida pela Tetra Pak nos EUA.

A tecnologia irá simplificar a complexidade da execução do design, reduzindo o tempo entre a definição da arte à impressão e abrindo novas oportunidades de flexibilidade na personalização do produto.

A impressora digital está sendo produzida pela Koenig & Bauer e será instalada na fábrica da Tetra Pak em Denton, Texas (EUA). Os testes de funcionamento das novas embalagens devem começar no início de 2020, com clientes norte-americanos.

Embalagem pode definir a compra nos pontos de venda

 

Pesquisa mostra que cerca de 70% das decisões de compra acontecem em frente das gôndolas

De acordo com especialistas de varejo, a embalagem influencia o consumidor e pode determinar a compra de um produto. Essa afirmação é comprovada em pesquisas sobre o comportamento do consumidor nos pontos de venda. Levantamento da Nielsen, por exemplo, mostra que cerca de 70% das decisões de compra são tomadas na frente das gôndolas, sendo que 50% destas são feitas por hábito. O estudo também mostra que o consumidor fica, em média, 15 segundos na frente de uma gôndola e foca sua atenção no máximo 1,6 segundo em cada ação no ponto de venda.

Apesar da importância do design atrativo, a embalagem fala cada vez mais sobre o produto. Especialistas destacam que uma boa embalagem é aquela que, além do valor estético, transmite os valores da marca, a preocupação com a conservação do produto, respeita a legislação vigente e agrega sustentabilidade em seu processo de fabricação.

Entre os principais atributos de uma boa embalagem estão: despertar o desejo de compra, conservar adequadamente o produto, trazer informações sobre o produto, ser produzida de forma sustentável, oferecer praticidade, ser reciclável.