Consumo de bebidas em trânsito reduz formato de cartonadas assépticas

Pesquisa aponta crescimento de consumo durante deslocamentos e preferência por formatos menores

Segundo estudo da Tetra Pak, pelo menos uma vez por semana, mais de 40% dos consumidores globais estão se alimentando em trânsito, no deslocamento entre seus compromissos.

O estudo aponta ainda que leite, iogurte e bebidas energéticas são as escolhas preferidas e, para algumas pessoas, as bebidas em embalagens com 300 ml ou mais são quantidades excessivas.

Com base nesses dados, que segundo a empresa apontam que a demanda por produtos menores deve atingir 72 bilhões de litros até 2019 (10% do volume atual), a Tetra Pak lançou embalagens assépticas cartonadas de 200 ml e 250 ml.

Os novos formatos, além de tamanhos menores, oferecem ao mercado de bebidas caixinhas longa vida com tampa de rosca, indicada para o consumo em trânsito.

“Nossos clientes precisam de soluções que os ajudem a identificar oportunidades e maximizar crescimento. Trazendo mais duas novas versões à bem-sucedida linha Tetra Prisma® Aseptic, conseguimos ajudá-los a explorar esse enorme potencial do mercado on-the-go”, explica Charles Brand, Vice-Presidente Executivo de Gerenciamento de Produtos e Operações Comerciais da Tetra Pak.

Embalagem de alumínio garante aroma e sabor do café

Sacos de alumínio e embalagem a vácuo preservam a qualidade do café por até um ano

A ausência de ar nas embalagens de alimentos, possibilitada pela tecnologia de envase a vácuo, impede a deterioração e aumenta o prazo de validade dos produtos. No caso do café, o processo tem como aliado o alumínio, elemento essencial para a conservação de aroma e sabor por até um ano.

Desde 1970, a indústria nacional utiliza o processo a vácuo para embalar o café, fornecido em saco laminado com 15% de alumínio,  acondicionado em caixas de papel cartão. A Melita foi a primeira marca a chegar nos supermercados.

“A boa embalagem é fundamental para preservar os aromas do café por mais tempo. Isso é essencial para a qualidade. O alumínio tem elevada resistência e impede a penetração de oxigênio, o que preserva o café, além de ser adequado para dar a forma ao pacote (tijolo)”, explica Nathan Herszkowicz, diretor-executivo da ABIC – Associação Brasileira da Indústria de Café.

“40% das embalagens de café no País são a vácuo”

De acordo com Herszkowicz, o maior consumo de café no Brasil ainda é o de embalagem de almofada, por ser mais barata e porque os consumidores conseguem sentir o aroma quando apertam a embalagem.

Hoje 40% dos produtos disponíveis nos supermercados são embalados a vácuo, mas a tendência é de aumento do consumo. “O processo a vácuo conserva melhor o café, o que determina o crescimento da preferência entre os consumidores”, conclui o diretor da ABIC.

 

Painel Interpack debate inovações em embalagens

Instituto de Embalagens traz novidades e tendências internacionais ao mercado brasileiro

No dia 13 de junho, o Painel Interpack, promovido pelo Instituto de Embalagens, traz  para o Brasil inovações e tendências em embalagens apresentadas durante a edição 2017 do maior evento  do segmento realizado na Alemanha, em maio.

Profissionais e executivos do setor que participaram da feira internacional vão trazer a sua visão sobre as novas oportunidades de desenvolvimento de embalagens.

De acordo com Assunta Napolitano Camilo, diretora do Instituto de Embalagens, o mercado competitivo impõe  constante evolução para possibilitar às empresas anteciparem-se às necessidades dos consumidores.

Ao destacar a importância da embalagem para a disputa nos espaços dos pontos de venda, a diretora lembra que “as inovações criam novas oportunidades e ciclos de crescimento para as empresas convertedoras e usuários de embalagens”.

img-interna-interpack-livro

Durante o Painel Interpack, ainda haverá o lançamento do livro Embalagens Alumínio. Segundo Assunta, o obra trilingue (português, inglês e espanhol) reúne informações, até o momento dispersas, organizadas por uma equipe multidisciplinar de especialistas.

“Parte dos profissionais sabia das propriedades dos materiais, outros dos processos, alguns sobre projetos, além dos que sabiam sobre máquinas. E o apoio do Comitê Técnico do Mercado de Embalagens da ABAL foi importante para superar este desafio”, ressalta a diretora do Instituto de Embalagens.

 

Painel Interpack
13 de junho, das 8h30 às 16h.
Auditório do Conselho Regional de Química (CRQ)
Rua Oscar Freire, 2039, Pinheiros, São Paulo.

Centro Cultural do Alumínio recebe visitantes em SP

O Centro Cultural do Alumínio – CCAL abre as portas para o público com a mostra “Alma e Arte”.

Com curadoria assinada pela Casa Goia, a exposição reúne livros, objetos históricos, materiais, obras arquitetônicas e de arte que tenham o metal como destaque.

O espaço, inaugurado pela ABAL – Associação Brasileira do Alumínio em 18 de maio, reúne pesquisas, literatura e informações de referência sobre a indústria do alumínio e as aplicações do metal em diferentes segmentos, como embalagens, arquitetura e transporte.

“Trata-se de um centro de valorização do alumínio. O metal está presente no projeto arquitetônico, na ambientação e no acervo com mais de 4 mil itens, entre livros, periódicos, produtos, objetos históricos e obras de arte”, diz Milton Rego, presidente executivo da ABAL.

O CCAL recebeu incentivo do Ministério da Cultura, através da Lei Rouanet, e está instalado na sede da ABAL. O local é dotado de equipamentos e mobiliário para atender ao público, podendo receber eventos, exposições, workshops e visitas individuais e em grupos.

Serviço:
Centro Cultural do Alumínio – CCAL
Rua Humberto I, 220 – 4º andar – Vila Mariana, São Paulo (sede da ABAL)
Aberto ao público de segunda a sexta-feira, das 9h00 às 17h00

Um clássico das sobremesas

Pavê é um clássico das sobremesas. Que tal juntar dois clássicos com esse pavê Floresta Negra, que fica surpreendente e é super rápido de fazer. E para deixar tudo mais prático vamos utilizar uma forma descartável de alumínio que é 100% reciclável e pode ir da geladeira direto para a mesa.

Novelis amplia investimento em cooperativas de catadores

Em nova parceria, empresa pretende aperfeiçoar apoio à profissionalização da coleta de materiais recicláveis

Para ampliar sua atuação de apoio ao desenvolvimento de cooperativas de catadores de materiais recicláveis, a Novelis firmou parceria com o Instituto Coca-Cola Brasil. Durante três anos, a empresa e a instituição vão trabalhar em conjunto, trocando experiências e promovendo o compartilhamento de tecnologias de gestão de cooperativas e treinamento de catadores.

Para Eunice Lima, diretora de Comunicação e Relações Governamentais da Novelis América do Sul, “a união de forças irá favorecer o fortalecimento das cooperativas como Negócio. Além de estimular a autoestima dos profissionais, o projeto também incentiva os catadores a identificarem novas oportunidades dentro do negócio da reciclagem”.

“Empresa já investiu mais de R$ 430 mil em 15 cooperativas da cidade de São Paulo”

Desde 2013, a Novelis atua com o projeto Gestão Solidária e Crescimento Consciente, em parceria com a ONG Reciclázaro, em 15 cooperativas da cidade de São Paulo. Mais de R$ 430 mil já foram investidos em melhoria da gestão das cooperativas, bem como em qualificação dos catadores por meio de treinamentos em práticas de segurança, em conceitos sobre alimentação segura e hábitos de higiene.

De acordo com dados do CEMPRE (Compromisso Empresarial para Reciclagem) de 2013, aproximadamente 800 mil pessoas atuam como catadores de materiais recicláveis no Brasil. Deste total 30 mil fazem parte de 1.175 cooperativas e são responsáveis pela separação diária de mais de 2,3 mil toneladas de resíduos recicláveis.

Embalagens de Alumínio, novo livro de referência para o mercado

Com o apoio técnico da ABAL, obra traz conteúdo multidisciplinar voltado a empresas e profissionais do setor de embalagens

A partir do dia 8 de maio, o mercado nacional e internacional passa a contar com uma literatura especializada em embalagens produzidas com alumínio. Com a consultoria técnica do Comitê de Embalagens da ABAL (Associação Brasileira do Alumínio), o livro Embalagens de Alumínio – Aluminum Packaging – Envases de Aluminio reúne todo o sistema de embalagem, desde conceitos até a disposição final, incluindo mercado, design, materiais, processos, equipamentos e sustentabilidade.

“Este livro tem o propósito de reunir, organizar e esclarecer, numa única obra, todo esse universo de aplicações, formatos, vantagens e benefícios que apenas o alumínio pode oferecer, tornando-se assim a principal fonte de referência a profissionais e ao meio acadêmico”, explica Milton Rego, presidente-executivo da Abal.

“Lançado pelo Instituto de Embalagens, livro trilíngue conta com distribuição mundial”

A obra, organizada e produzida pelo Instituto de Embalagens, será apresentada na feira InterPack em Dusseldorf, na Alemanha, que acontece de 4 a 10 de maio. De acordo com o instituto, o conteúdo foi preparado por uma equipe multidisciplinar, com o objetivo de oferecer um material acessível para transformadores de embalagens de alumínio e empresas que utilizam embalagens, com a intenção de capacitar novos profissionais e ajudar no desenvolvimento de inovações a partir de conhecimento especializado. Em seguida a obra será lançada em São Paulo.

Além do apoio técnico da ABAL, o livro teve o patrocínio das empresas Arconic Ball, Bemis, Bispharma Companhia Brasileira de Alumínio-CBA FuturePack e Novelis.