Cartonadas em destaque

Livro aborda economia circular que gera inovações voltadas à sustentabilidade das embalagens

O Instituto de Embalagens disponibiliza mais uma publicação destinada a profissionais, estudantes e pesquisadores do setor: o livro bilingue “Embalagens papelcartão – Paperboard Packaging – Embalagem melhor, Mundo melhor – Better Packaging, Better World”.

“O livro aborda todos os temas referentes ao desenvolvimento de embalagens em papelcartão, como design, tendências, inovações, processos de impressão e fabricação, materiais, além de questões relacionadas à sustentabilidade”, explica Assunta Camilo, diretora do Instituto de Embalagens e coautora da obra.

A nova publicação, que contou com o apoio da ABAL (Associação Brasileira do Alumínio), traz o desenvolvimento de cartonadas que levam alumínio em sua composição, o que “ as tornam realmente assépticas e aumentam significativamente o shelf life dos produtos”, justifica Assunta.

Em relação à sustentabilidade das embalagens cartonadas, o livro aborda o tema da economia circular, que passou a inspirar inovações que minimizem a utilização de recursos, reduzam a geração de resíduos, estimulem o aproveitamento de materiais e maximizem os objetivos de uso.

“Obra traz capítulo específico sobre desenvolvimento das cartonadas assépticas e seus diferenciais para o shelf life dos alimentos”

As assépticas são apresentadas como um bom exemplo da busca por equilíbrio entre esses objetivos, em especial na escolha dos materiais. Se por um lado as embalagens monomateriais parecem favorecer a reciclagem, quando comparadas às multimateriais, por outro podem deixar a desejar nos aspectos de conservação e de maximização da vida útil dos produtos, principalmente alimentos.

A publicação, lançada em junho na Alemanha e em São Paulo, está disponível nos sites http://loja.institutodeembalagens.com.br/ e http://betterpackingbetterworld.com.

No início do ano, também com o apoio da ABAL, o Instituto de Embalagens lançou o livro Embalagens Flexíveis, que aborda processos de impressão e fabricação, materiais e estruturas, laminação, adesivos, matérias-primas e insumos, destacando inovações em materiais e tecnologias.

Conservante natural

Embalagens assépticas e cuidados com a saúde garantem consumo de água de coco in natura e impulsionam mercado

A água de coco ganha cada vez mais espaço no mercado nacional de bebidas. Inicialmente descartada após a utilização da fruta devido à falta de uma tecnologia de processamento e de embalagens que garantissem a preservação das características nutricionais e do sabor, a bebida, há 20 anos, é envasada em cartonadas assépticas, o que possibilita sua conservação, sem necessidade de refrigeração.

A indústria de bebidas conquistou um novo nicho de mercado com o desenvolvimento da embalagem longa vida da Tetra Pak para a água de coco. O primeiro lançamento foi da marca KeroCoco, produzida na época pela Amacoco, em 1995. Depois das embalagens de um litro, surgiram as individuais, com a vantagem de possibilitar o consumo do produto em qualquer momento e lugar. Hoje os consumidores encontram o produto em embalagens de 1 litro, 350ml e 200ml.

“A proteção conferida pela embalagem, somada ao tratamento térmico e ao envase asséptico, garante a qualidade da água de coco por um período mais longo, além de não incorporar oxigênio no envase, impedindo a oxidação do líquido”, explica Carolina Eckel, gerente de marketing de bebidas da Tetra Pak.

“Categoria de água de coco industrializada cresceu 19,8% entre 2010 e 2015”

Mercado

Apesar de o cenário econômico apontar retração em diversos setores, a categoria de água de coco industrializada cresceu 19,8% entre 2010 e 2015, segundo dados da Tetra Pak. De acordo com Carolina, há oportunidade de expansão, à medida que existe matéria-prima disponível e demanda do consumidor por praticidade e por produtos saudáveis.

O consumo nacional está estimado em cerca de 350 milhões de litros por ano, segundo levantamento  de 2014 divulgado pela Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária). No ranking dos maiores produtores de coco do mundo, o Brasil aparece em quarto lugar, com uma safra estimada em 2,8 milhões de toneladas, ficando atrás da Indonésia, Filipinas e Índia. Considerada apenas a produção de água de coco, o Brasil é líder mundial e movimenta R$ 450 milhões com esse negócio.

Estimado em 0,32 litros/ano per capita, o consumo ainda é incipiente se comparado ao de refrigerante, que chega a 86 litros/ano. Mas o potencial de mercado é promissor, competindo inclusive com as bebidas do tipo isotônicos, entre outras com propriedades funcionais.

Palavra do consumidor

Pesquisa internacional mostra hábito de compra de embalagens semirrígidas de alumínio  

O que leva o consumidor a optar por produtos embalados em semirrígidas de alumínio? Quais os benefícios dessas embalagens que são levados em conta na hora da compra? Para responder a essas e outras perguntas, a Alufoil Associação Europeia de Folhas de Alumínio (Alufoil) encomendou uma pesquisa inédita global, feita pela Ipsos. No total foram ouvidos 9 mil consumidores brasileiros, europeus, norte-americanos e australianos, com o objetivo de mapear o consumo de embalagens de uso doméstico e industrial.

IMG-int-palavra-consumidor

Entre o público brasileiro, formado por 51% de mulheres, entre 30 e 49 anos, na hora de escolher uma refeição para cozinhar ou levar ao forno (massas, frango assado), os recipientes de alumínio têm  a preferência de 54% dos entrevistados. Isso porque, para a maioria (53%), o alumínio proteje os alimento, é higiênico (51%) e oferece conveniência (48%), pela facilidade de abrir, manusear, preparar e servir os alimentos.

“53% dos brasileiros destacam a proteção dos alimentos como fator que interfere na opção pelo alumínio”

O levantamento ainda aponta que os brasileiros estão preocupados com a eficiência ambiental das embalagens. Na hora de escolher um produto, o recipiente reciclável é um item muito importante para 69% dos entrevistados, sendo que apenas 4% se dizem indiferentes. O que reforça o destaque para o alumínio, material 100% reciclável.

 

Consumo internacional

A pesquisa aponta diferenças de opiniões e hábitos entre os consumidores intercontinentais. Enquanto para o brasileiro a escolha pela embalagem de alumínio está relacionada à segurança/proteção do alimento embalado, para americanos, ingleses e australianos a conveniência e praticidade são os fatores mais importantes na hora de optar pelas semirrígidas. Entre os franceses, esses fatores têm bem menos importância. Para eles, as embalagens de alumínio estão relacionadas a aspectos de higiene e possibilidade de poder cozinhar usando o recipiente.

 

Imagem, fonte: European Aluminium Foil Association

O design inteligente da lata de alumínio

Por que a lata de alumínio para bebidas é cilíndrica? Quais as tecnologias de fabricação fazem do produto a melhor embalagem para bebidas? Como a engenharia de produção chegou à atual solução de abertura da lata? Essas e outras perguntas complexas são respondidas de forma clara e ilustrativa no vídeo produzido pelo portal Enginnerguy e legendado pela ABAL – Associação Brasileira do Alumínio

Dia dos Pais merece receitas práticas e gostosas

Que tal facilitar a preparação do almoço com bandejas descartáveis de alumínio?

No próximo 14 de agosto será dia de comemorar com os papais. E, para a data, nada como inovar com pratos deliciosos e práticos, que lhe darão mais tempo para curtir este momento, certo?

Pensando nisso, a Associação Brasileira do Alumínio* sugere uma deliciosa receita de filé de frango recheado com ervas e acompanhado de vegetais que pode ser preparada com antecedência, tendo uma ajudinha da embalagem de alumínio. O papai irá se surpreender!

img-int-receita-dia-dos-pais

FILÉS DE FRANGO: recheados com ervas e acompanhados de vegetais

Embalagem: Embalagem descartável de alumínio retangular, capacidade para 750 ml, com tampa cartonada

Ingredientes:
8  filés de frango   (800 g)
Suco de 2 limões
Sal a gosto

Recheio
1 xícara (chá) de folhas de salsa picadas
½ xícara (chá) de folhas de manjericão picadas
200 g de queijo mussarela ralado
Sal a gosto

Para acompanhar
200 g de grãos de milho
Fatias de pimentão vermelho
200 g de brócolis semicozido

Molho
200 g  de requeijão
200 g de creme de leite
1 xícara (chá) de vinho branco
2 colheres (sopa) de azeite de oliva

Para polvilhar
4 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado

Modo de preparo:

Frango –  Bata os filés para obter bifes finos.  Tempere com o suco de limão, o sal e reserve.

Recheio – Misture as ervas com o queijo e recheie os filés. 

Unte 4 embalagens descartáveis de alumínio com capacidade para 750 ml e coloque os filés. Em duas acrescente o milho e as fatias de pimentão vermelho e nas outras duas os brócolis.

Molho – Misture todos os ingredientes do molho e cubra os filés e os legumes. Regue com o azeite e polvilhe com o queijo ralado.

Leve ao forno médio pré-aquecido por aproximadamente 30 minutos. Aumente a temperatura do forno e deixe gratinar.

Para descongelar no micro-ondas – Desembale a embalagem, coloque-a no centro do prato giratório do micro-ondas e cubra com uma tampa plástica especial para micro-ondas ou com papel manteiga.  Programe o tempo aproximado de  4 minutos, com 70% de potência. O tempo dependerá da potência do micro-ondas e da estabilidade da rede elétrica.

Cuidado – observe se a embalagem está totalmente dentro do prato giratório, e que durante o aquecimento não encoste nas paredes do aparelho.

Dica A embalagem descartável de alumínio permite o congelamento dos alimentos rapidamente, porque é um excelente condutor de temperatura.  Assim, prepare as receitas com antecedência e em maior quantidade e desfrute do conforto de ter alimentos prontos para serem servidos, à sua disposição no freezer. Além disso, podem ser utilizadas no forno convencional ou micro-ondas e levadas imediatamente à mesa. À essa vantagem, somam-se os atributos de beleza e segurança das embalagens descartáveis de alumínio, as únicas capazes de proteger os alimentos contra a ação da luz, do oxigênio e da umidade, preservando o sabor e suas qualidades originais.

 

Sonia Wooten Culinarista e consultora de culinária da Associação Brasileira do Alumínio. Sua empresa, SW Projetos Culinários, há mais de 20 anos oferece atendimento aos seus clientes no desenvolvimento de receitas para folhetos e embalagens, estudos de produtos, promovendo palestras, workshops e treinamentos. Sonia Wooten é autora de vários livros de culinária, manuais que acompanham microondas e eletrodomésticos, entre eles, O Grande Livro de Microondas; Tortas; Sabores da Cozinha Contemporânea; Congele em Casa; e Cozinhando no Microondas e é responsável pela edição culinária da Revista Minuto.